dança do dragão

Segundo a mitologia chinesa, o dragão foi um dos quatro animais sagrados convocados por Pan Ku, o deus criador, para participar da criação do mundo, junto com o unicórnio, a fênix e a tartaruga.

Ele representa a energia do fogo, que destrói, mas permite o nascimento do novo.

 

Sua forma física é uma combinação de muitos animais, incluindo os chifres de veado, as orelhas de touro, os olhos de coelho, as garras de tigre e as escamas de peixe, tudo no corpo de uma serpente longa.

Com estes traços, acreditava-se que os dragões eram anfíbios com a habilidade de se mover na terra, voar e a nadar no mar, conduzindo o papel de reguladores da nuvem, da chuva e do clima.

Por causa desta associação, muitas vilas chinesas (especialmente aquelas perto dos rios e dos mares) tiveram os templos dedicados a seu “rei dragão” local. Nas épocas de seca ou de enchentes, era comum que os nobres e oficiais locais do governo fizessem com que a realizasse sacrifícios e outros ritos religiosos para satisfazer o dragão, pedindo chuva ou a cessação dela. Existem quatro principais reis dragões, representando cada um dos quatro mares: o mar do leste (que correspondem ao mar de China do leste), o mar sul (que correspondem ao mar de China sul), o mar ocidental (visto às vezes como o Oceano Índico e além), e o mar norte (visto às vezes como o lago Baikal).

Acredita-se que os dragões trazem boa sorte as pessoas, que é refletida em suas qualidades que incluem o poder, a dignidade, a fertilidade, a sabedoria e o bom augúrio. A aparência de um dragão é assustadora e audaciosa, mas tem uma disposição benevolente. Como o dragão oferece às pessoas um sentimento de grande respeito, ele é chamado frequentemente de Dragão sagrado. Os imperadores da China Antiga se consideraram como dragões, por isso o animal se transformou no emblema da autoridade imperial.
 

Dança do Dragão Chinês

 

A Dança do Dragão foi originada durante a Dinastia Han e começou pelo povo chinês que mostrou grande respeito para o mito do dragão. Acredita-se tenha começado a fazer parte da cultura para o cultivo e colheita, também com as origens como método de cura e de impedir a doença. Era um evento popular durante a Dinastia Song, assim como a Dança do Leão, sendo mais frequentemente vista em celebrações festivas, com destaque para as celebrações do Ano Novo Chinês, espalhado pelo mundo inteiro em bairros chineses. 

dança do LEão

Registros oficiais dizem que a dança do leão chinês se originou na dinastia Tang (618 – 907 a.C.). Diz a lenda que certa noite o imperador teve um pesadelo no qual um animal estranho salvou sua vida. Na manhã seguinte, ele contou seu sonho para seus ministros, dizendo que esse estranho animal era parecido com um animal do oeste que ele nunca tinha visto. O imperador então mandou um de seus ministros em busca daquela criatura. Um imperador estrangeiro enviou então o primeiro leão para a China. Considerando que esse estranho animal tinha salvado a vida do imperador, mesmo em sonho, o leão se tornou um símbolo da sorte.

O Leão Chinês é considerado uma criatura guardiã, que tornou-se parte da tradição do folclore Chinês. Sua figura é essencial nas festividades e comemorações chinesas e tem grande importância em todos os estilos de eventos, pois se acredita afastar os “maus” fluídos e atrair muita sorte, felicidade e prosperidade.

 

Muito popular tanto no Sul como no Norte do país, a Dança do Leão varia muito de forma, segundo os lugares onde é executada. Na China do norte, esforça-se para tornar os leões realistas ao nível de sua aparência e de seus movimentos. A dança nortista se originou nas regiões setentrionais da China, onde era usada para o entretenimento da corte imperial. O leão nortista é geralmente de cor vermelha, laranja e amarela (às vezes com pelagem verde para a leoa), é de aparência desgrenhada e têm uma cabeça dourada. A dança nortista é muito acrobática e é realizada principalmente para divertimento.

 

Já na China do sul, a Dança do Leão é executada por escolas de Artes Marciais e existe tradicionalmente de três tipos diferentes. Essa trilogia faz alusão aos personagens heroicos do tempo dos três reinados (San Kuo – 220-280 a.C.). O Leão de figura branco e colorido representa Liu Bei, que era o mais velho dos três, reputado por sua inteligência e possuidor de um caráter muito doce. O Leão de figura vermelha é Kuang Yu, conhecido por seu extraordinário domínio da técnica marcial assim como pela devoção a amizade. Finalmente o Leão de figura preta representa Zhang Fei, muito forte na prática do Kung-Fu, igualmente corajoso, mas dotado de um espírito simples e rude. A dança do leão sulista é de natureza mais simbólica, realizada geralmente como uma cerimônia para exorcizar espíritos maléficos e para invocar sorte e felicidade. O leão sulista também tem uma cabeça peculiar com grandes olhos, um espelho na testa e um chifre único no centro da cabeça.

 

Faz parte da tradição chinesa dar comida para o Leão, tais como alface ou até pedaços de cana no formato do personagem designando um ano específico.

 

O Leão deve recolher as oferendas na ordem reversa daquela em que foi colocada. Também é de costume pendurar coisas na porta de entrada dos estabelecimentos para atrair os Leões, de modo que eles tragam boa sorte para o ano novo. Pode-se pendurar dinheiro em barbante ou colocá-lo em um envelope. Além disso, acredita-se que quando um Leão entra em um novo restaurante, ele deve ir té a cozinha e curvar-se em saudação, para trazer boa sorte. Entretanto, ele deve sempre sair de costas (a pessoa que faz o rabo sai primeiro), caso contrário traz má sorte.

 

Uma pequena orquestra composta de um tambor, congo e pratos acompanha cada Leão no curso de seu desfile dançante.

FAÇA UMA AULA EXPERIMENTAL

Rua Antonio Bessa, 14

São Gonçalo  - Porto Velho - RJ

Tel: (021) 98163-6396

Nossa localização
Siga-nos
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon

Selo:  Academia Federada

© 2020 - Associação Kung-Fu Koushu Garra de águia do Estado do RJ